Academia Santarritense de Letras

Na noite do dia 06 de março de 2020 (sexta-feira) aconteceu o lançamento do livro de Marshal Jr.: “A Geada Não Volta Mais”. Este evento foi nas dependências da Estação SESI de Cultura que contou com a...

É um momento de muita tristeza. Perdemos a Acadêmica Creuza Vaz de Souza, grande amiga, pertencente ao grupo de fundadores de nosso sodalicio, Emérita professora da Língua Francesa e componente da his...

ACADEMIA SANTARRITENSE DE LETRAS.Das letras, fizeste os grãos de histórias, Gravaste o teu nome com sabedorias, Na terra dos poemas e de lindas poesias, Onde as letras contam lindas glórias. O n...

Com esta postagem abaixo, tristemente noticiamos o falecimento de nosso querido Acadêmico WILSON LODUCA no dia 8 de abril, Membro da Academia Santarritense de Letras, ocupante da cadeira n.25 - Patron...

Leia mais...: Noticias

Academia Santarritense de Letras

Desde a sua fundação a academia tem participado ativamente na literatura local e regional, nos anos 1.997 e 2.000, realizou dois concursos nacionais de poesia, ambos de grande envergadura, quando conseguiu colocar em evidência literária a cidade de Santa Rita do Passa Quatro com participações de todos os estados brasileiros, somando mais de 2.500 poemas concorridos, cujos coroamentos foram precedidos com maravilhosas noites festivas da literatura brasileira.

FUNDAÇÃO DA ACADEMIA: 31 de maio de 1.991
25 MEMBROS TITULARES

OBJETIVO : Desenvolver a literatura, preservar a língua pátria e participar nos eventos culturais do município e região.

 História

“Somos imortais e eternos, enquanto somos lembrados e reverenciados por nossos pares”

Santa Rita do Passa Quatro, bela cidade do nordeste de São Paulo, agraciada com belezas naturais, situada na crista de uma colina, berço do genial compositor “Zequinha de Abreu”, desde a sua fundação no ano 1860. Sempre possuiu uma plêiade de intelectuais que, através dos jornais,  brilhavam com os seus textos, ora em prosas ora em versos.

Leia Mais


Santa Rita - "Cidade Poema"

Pela sua localização geográfica, nordeste do Estado de São Paulo, erigida na crista de uma Colina, onde avista-se diversas cidades especialmente à noite, quando pode ser visto do alto dominando o espaço, o Vale do Mogi Guaçu, exibindo as luzes de algumas cidades vizinhas, mais parecendo blocos de brilhantes, joias preciosas brilhando e esparramando-se ao longo do horizonte noturno. Pelas suas belezas naturais, inúmeras cachoeiras, despenhadeiros, a floresta dos Jequitibás onde todos os dias acorda a árvore mais velha do Brasil com mais de três mil e cem anos, com quarenta e cinco metros de altura e 14 metros de diâmetro, o monumental Jequitibá Rosa, um dos tesouros ecológicos de nossa pátria e do planeta, verdadeiro monumento da natureza.  A história do genial compositor “Zequinha de Abreu”, suas músicas eternas, conhecidas e executadas em todos os cantos do mundo. O chorinho Tico – Tico no Fubá, um verdadeiro hino à humanidade, apresentado nos maiores concertos musicais do mundo, destacando a “Cidade Poema “ na glória da música do universo. As histórias de milhares de imigrantes italianos procedentes em sua maior parte do Vêneto que influenciaram a cultura e os costumes, cujos dialetos que até há pouco tempo era ouvido nas ruas e logradouros público. como a música romântica e encantadora. Tudo isso, mais o sonho desse povo que para ganhar a América, ganharam a admiração e contribuiu para o desenvolvimento da nossa “Cidade Poema”.  A      Igreja de Santa Rita de Cássia, entre Palmeiras Imperiais esvoaçantes, maravilhosa, pintura exuberante de Nicolau Biagini, vitrais portentosos, altares em mármore, ao centro Imagem de SANTA RITA DE CÁSSIA, Excelsa Padroeira que aqui consignou graças e milagres a tantos que a ela pediram.  As imagens do Cristo Redentor no Morro do Itatiaia e da Padroeira Santa Rita de Cássia, a Santa dos Milagres Impossíveis, recebendo e abençoando os visitantes no trevo principal de entrada. Os seus poetas, sonhadores, buscando sempre o verso, a rima e a vida. As tardes com crepúsculos encantadores associados ao clima ameno, as noites enfeitadas com o “Luar de Santa Rita” a iluminar as cachoeiras, faz ver as águas debruçarem no despenhadeiro, matizando-as cor de prata. As madrugadas esplendorosas acordando as flores e recebendo a luz do sol com fantásticas cores no horizonte. A poesia sempre presente em cada gesto. Em cada olhar há um verso uma rima e uma vida, até que inspirou o poeta maior “Mário Mattoso”, ao fazer a letra do seu hino, assim se expressando numa de suas estrofes:

 Leia Mais

 

Santa Rita do Passa Quatro - SP


JUBILEU DE PRATA – 31/05/1991 – 31/05/2016

Uma tarde como tantas, uma tarde histórica para a cultura de Santa Rita do Passa Quatro, um dia brilhante quando reuniram-se os responsáveis pela fundação da ACADEMIA SANTARRITENSE DE LETRAS.
No Palácio “Oscar de Oliveira Alves “Salão Nobre da Câmara Municipal de Santa Rita do Passa Quatro, quando na barra do horizonte a natureza contemplava mais daqueles maravilhosos crepúsculos Santarritense, reuniram-se os grandes idealizadores, Antonio Carniato Filho, Oswaldo Barbatana, Sebastião Bergaminho, Paulo Henrique da Rocha Corrêa, Dona Leda Pontes e mais um grupo de literatos para proceder a fundação do Sodalício.
Vinte e cinco anos de realizações com o objetivo principal, “zelar, proteger e divulgar a língua pátria”
Foram realizados inúmeros encontro de escritores, o primeiro e segundo “Concurso Nacional de Poesia Zequinha.de Abreu”, nos anos mil novecentos e noventa e sete e dois mil. Vários concursos municipais, homenagens e manifestações culturais.
Durante os vinte e cinco anos, incentivando, tivemos um grande número de obras publicadas, despertando assim o gosto pela leitura, assim como pela escrita, elevando o nível cultural da cidade para o alto iluminado.

Para comemorar este “JUBILEU DE PRATA“ faremos realizar no mês de setembro próximo “O ENCONTRO DE ESCRITORES”, quando apresentaremos, palestras, recitais de poesias, com aproximação de confrades, escritores da região e outras Academias de Letras.

SANTA RITA DO PASSA QUATRO, MAIO 2016
ANTONIO CARNIATO FILHO
Presidente